• Nenhum produto no carrinho.

ÁCAROS NAS EDIFICAÇÕES

Este é o ácaro da espécie DERMATOPHAGOIDES que significa “comedor de pele”. Dentre as mais de 150 espécies de ácaros, este é o que habita as casas.

O ácaro não pica o homem e não produz doenças – apenas se alimenta de pele humana. Mas ele não morde você, isto é, ele não come a pele viva, se alimentando apenas de pele morta, aquela pele que você solta. A pele é o maior órgão do nosso corpo e é viva, isto é, está em constante renovação para desempenhar com eficiência sua função de proteger o corpo mantendo a temperatura e a umidade. Um ser humano saudável troca de pele constantemente, perdendo cerca de 1,5 gramas por dia.

Onde tiver resto de pele humana lá você vai encontrar milhões de ácaro ávidos por essa iguaria.

As colônias de ácaros se formam nos locais que ficam em contato com a sua pele como colchões, travesseiros, cobertores, roupas, sofá, tapetes, cortinas, objetos revestidos de tecido, bichos de pelúcia, etc. Há também locais como o banheiro com bastante concentração de pele, pois ao tomar banho você, ao esfregar, solta muita pele que é levada uma parte pela água e outra vaporiza com a água e vai ficar grudada no teto e nas paredes do banheiro.

Isso significa que você vai encontrar ácaros em todos os compartimentos da sua casa e até no seu carro.

Cada grama de pele pode alimentar uma colônia de mais de 1 milhão de ácaros. Veja, ao microscópio eletrônico, um ácaro tomando um lanchinho:

O QUE NOS FAZ MAL

O ácaro não nos faz mal diretamente. Ele não morde, não pica e não transmite doenças.

O ácaro nos faz mal, indiretamente, através das suas fezes. Durante a sua vida, um ácaro chega a produzir 200 vezes o seu peso em fezes. As fezes, ao secar, produzem um finíssimo pó que fica pairando no ar.

Algumas pessoas são muito sensíveis a determinados componentes das fezes do ácaro apresentando reações alérgicas e algumas doenças respiratórias como a asma. Mas a grande consequência dos ácaros é que as suas fezes são um excelente fertilizante para o desenvolvimento do mofo. Por sua vez, o mofo vai produzir esporos que também favorecem o desenvolvimento de doenças respiratórias e rinites. 

COMO CONTROLAR

É quase impossível eliminar totalmente o ácaro, entretanto você pode diminuir o seu desenvolvimento conhecendo as condições em que ele se desenvolve.

Temperatura: Superior a 20ºC

Umidade: Entre 70% e 80%

Altitude: Abaixo de 1.200 metros.

Observe que o ácaro gosta de local quente e úmido.

Então você pode tentar manter o ambiente frio e seco:

1 – AREJAMENTO: Dotar o ambiente com janelas amplas e manter sempre as janelas abertas para propiciar a renovação do ar, isto é, mandar para fora o ar quente e úmido e trazer o ar fresco e seco do exterior. Durante o sono o ar que você expira é quente e úmido.

Manter o guarda-roupas sempre aberto. Não “encher” o guarda-roupas. Não guardar Roupas de uso como blusas dentro do guarda-roupas. O melhor lugar para guardar as roupas é em closets onde as roupas ficam em prateleiras e cabides sem portas.

Manter o banheiro sempre com a janela e a porta abertas para permitir que o vapor do banho saia para fora da casa levando o vapor com restos de pele que saiu quando você se esfregou durante o banho. Não manter a toalha úmida dentro do banheiro.

Aquelas manchas escuras que se formam no teto e paredes do banheiro é bolor que se desenvolve nas fezes do ácaro. 

2 – INSOLAÇÃO: Permitir a entrada dos raios solares no ambiente. Manter as janelas abertas para que os raios solares penetrem no quarto pelo menos 2 horas por dia. Os raios ultravioletas  irão exercer uma função profilática matando os ácaros.

Roupas, lençóis, cobertores, bichos de pelúcia expostos aos raios solares irão perder a umidade. Ao secar, a diminuição da umidade vai matar os ácaros e os raios ultravioletas também.

Se o local não receber diretamente os raios solares (janelas face sul, outro prédio, ou árvores altas) procurar fazer refletir os raios solares em paredes pintadas de branco e eliminando os obstáculos como as árvores.

3 – LAVAGEM: Lavar semanalmente lençóis, cobertores, fronhas com água quente acima de 60ºC

4 – ASPIRAR todo o ambiente, semanalmente, não com aspirador comum pois o ácaro, sendo microscópico não é retido pelo filtro comum, mas com um filtro especial denominado filtro HEPA (high efficiency particulate air).

5 – TRATAMENTO: Quatro vezes por ano, submeter colchões, tapetes, sofás, cortinas e estofados em geral com produtos acaricidas. Um colchão comum chega a ter 10 milhões de ácaros. Troque de colchão a cada 4 anos. Troque as almofadas a cada 2 anos.

Um conflito: Nosso organismo precisa que haja no ambiente uma umidade de pelo menos 60%. Então empregamos umidificadores para aumentar a umidade. Entretanto esse aumento favorece o desenvolvimento de ácaros.

ATENÇÃO

Mesmo que você consiga diminuir ao máximo a quantidade de ácaros em sua casa, isso não significa que você vai ficar livre dos mofos e dos bolores, pois esses microrganismos possuem mecanismos próprios de sobrevivência e eles irão continuar a emitir esporos que irão afetar a sua saúde. Então, ao mesmo tempo em que você combate o ácaro, vai precisar combater também o mofo e o bolor. Mofo e bolor são variedades diferentes e devem ser combatidos especificamente.

Fonte: Conteúdo extraído do portal eng. Watanabe (ebanataw) – Proibido reprodução sem os créditos do autor;

 

Copyright © 2012 - 2021 - Arquitêta - Arquitetura & Arte/ Aprenda Arquitetura

Todos os direitos reservados

X