• Nenhum produto no carrinho.

"A paixão pelo desenho começou na minha infância e foi um dos motivos pelos quais escolhi o curso de Arquitetura. Durante a faculdade, enfrentei dificuldades para expressar minhas ideias no papel, pois a didática aplicada durante o curso não foi suficiente para o aprimoramento do meu desenho, mas não faltou inspiração.

Tive aulas com professores que desenhavam como os arquitetos do período modernista e acabei me apaixonando por esse traço, que parte de uma linha reta trêmula contínua, com traço mais solto, utilizando uma caneta nanquim.

Já, no mercado de trabalho, percebi que os arquitetos não utilizavam o desenho como ferramenta de trabalho. Alguns defendiam a ideia de que não precisava saber desenhar para ser um bom arquiteto.

Estes mesmos profissionais passavam horas na frente do computador e quase sempre reclamavam do mesmo problema, do tempo perdido para solucionar os problemas técnicos, ficando presos, e criando o bloqueio criativo. Com o desenho a mão livre diminui as chances de você ter esse tipo bloqueio, pois você fica mais livre para expressar suas ideias no papel e solucionar problemas. Desde então, venho buscando aprimorar a minha técnica, por meio de cursos, frequentando grupos de desenhistas urbanos e acompanhando trabalhos de outros arquitetos nas mídias sociais.

Assim, com a presente plataforma de ensino, pretendo compartilhar todo o meu conhecimento e incentivá-lo à prática do desenho. Você também pode acompanhar mais do meu trabalho nas mídias sociais."

Quando criança eu queria ser inventor, queria criar coisas da minha imaginação. Este sentimento me levou ao desenho, ali no papel eu eu tornava visíveis as coisas que eu imaginava e que eram difíceis de descrever com palavras. Mais tarde na tentativa de aplicar profissionalmente essa combinação eu estudei design de móveis, e logo depois foi sugerida a Arquitetura e Urbanismo. 

Me deu um frio na barriga pois a escala de criação e responsabilidades seria muito maior. Parecia o limite, parecia impossível. Desenhar passou a ser projetar. Projetar é planejar, imaginar, antecipar, criar. Sim criar! Cômodos, residências, jardins, praças, edifícios, cidades...Isso tudo me fez perceber o quão pequenos somos, e quão grande é nossa capacidade de criar. Ah e sim, o desenho ainda é minha maior ferramenta e é o melhor jeito de apresentar algo novo ao mundo.

Quer ficar por dentro de todas oficinas?

Você poderá acompanhar a divulgação das novas oficinas através das mídias sociais (facebook, instagram, Snapchat e blog) ou cadastrando o seu email na nossa lista de contato.

 

 

Copyright © 2017 Arquitêta - Todos os direitos reservados

X